Fazer uma cirurgia plástica exige alguns cuidados essenciais para garantir que você esteja bem antes, durante e após a operação

A cirurgia plástica tem a finalidade de deixar a pessoa de bem com o corpo e trazer um novo visual ao paciente. Portanto, ela deve ser realizada quando o paciente estiver num bom estado de saúde.

Da cirurgia plástica estética mais simples à mais complexa, o médico deve pedir exames que sejam capazes de avaliar as condições de saúde do paciente.

Os exames mais comuns são:

Hemograma

É um exame de sangue completo, e detecta, por exemplo, a anemia. Denuncia também se a pessoa possui alguma infecção ou outra doença ainda não identificada pelo paciente. O exame de HIV também é solicitado para detectar a AIDS. Para garantir a segurança da equipe médica e do paciente.

Coagulograma

Este exame identifica o grau de coagulação do sangue ou a presença de algum distúrbio. Algumas pessoas possuem anomalias que aceleram a coagulação sanguínea, enquanto outras pessoas têm problemas para que o sangue coagule na velocidade certa. Isso não chega a impedir a cirurgia, mas pode agravar a recuperação do paciente.

Eletrocardiograma

O exame é rápido e indolor e detecta problemas no coração, que causam transtornos na operação. Se algum problema for detectado é preciso se consultar com um cardiologista antes da cirurgia.

Glicemia

Através do sangue é possível detectar o diabetes, que pode impedir a realização da operação. Pois, pode provocar coágulos, infecções, má cicatrização e acidentes vasculares.

Uréia e creatinina

Este exame avalia se as funções renais estão perfeitas. No caso da lipoaspiração, que infiltra substâncias para inchar a pele, é fundamental que os rins estejam trabalhando para eliminar toda a substância injetada no final da operação. Caso isso não ocorra, há risco do paciente sofrer um choque após a cirurgia.

Raio X do tórax

Em caso de pacientes fumantes é necessário. A função pulmonar deve ser avaliada para evitar problemas durante a cirurgia.
Alguns exames são específicos, e cabe ao próprio paciente tomar a iniciativa e comunicar seu médico. Por exemplo, quem tem problemas de visão deve procurar o seu oftalmologista e comentar sobre o desejo de fazer uma cirurgia plástica nessa região, ou ainda, mulheres que farão cirurgia nas mamas é sempre bom avisar o seu ginecologista ou mastologista.