Depressão é coisa séria e não deve passar batido. Quando alguém próximo a nós apresenta sinais da doença ou ainda um diagnóstico que comprove, é importante saber lidar com a situação e ajudar de forma correta.

Esqueça a imagem da pessoa magra, pálida e que não consegue sair de casa. A depressão não tem cara, e muita gente tenta esconder essa condição às vezes até de si mesmo. Você já parou pra pensar que dizer a frase: “eu tenho depressão!” não é nada fácil?! Afinal, isso pode gerar uma autoimagem negativa, de fragilidade, por exemplo.

Descobrir que alguém próximo está passando pela doença é essencial para ajudá-lo da maneira correta. Alguns sinais não tão óbvios aparecem no comportamento e no discurso. Um dos principais sinais da depressão é quando a pessoa entra num estado de melancolia e não tem iniciativa para fazer coisas novas.

O papel de ajudá-las é dos profissionais da saúde mental, como psicólogos e psiquiatras, por isso, reforçar a importância de elas se consultarem com eles é o primeiro passo.

Como falar com alguém que está em depressão

É possível conversar de forma com que a pessoa com depressão não sinta que seus sentimentos estão invalidados. Muito além de prestar a atenção às palavras, a chave é a empatia para valorizar os sentimentos dela sem julgá-los. Não insinuar que a pessoa é fraca por estar com depressão também é um bom jeito de conversar com ela.

Quando convive com uma pessoa que está com depressão, é importante pesquisar sobre a doença. Só assim você vai perceber o que é dela e o que é do transtorno. Às vezes simples questionamentos mais profundos em um momento errado faz com que alguém reviva momentos e pense sobre assuntos que não queria acessar no momento. Então que tal apenas dizer que está ali para esses momentos difíceis?