É preciso estar atenta às possíveis limitações de uma cirurgia plástica, pois assim você garante a sua beleza, saúde e bem-estar

As brasileiras são muito vaidosas, e quando se fala em cirurgia plástica, 9 entre 10 mulheres vão citar algum retoque nos seios, seja para dar uma empinadinha, reduzir e, com mais frequência, turbiná-los. Mas será que a mamoplastia de aumento é para todas? Pensando nisso a equipe do Fique Linda foi ouvir a opinião dos especialistas da clínica Master Health, e eles explicaram tudo.

Os casos em que o silicone não é indicado

É claro que não existe uma regra universal. Afinal, cada paciente tem as suas particularidades, e o cirurgião plástico vai avaliar todas as condições de saúde da paciente antes de marcar a data da mamoplastia. No entanto, em alguns momentos específicos da vida, a mamoplastia de aumento deve ser evitada. Mulheres grávidas, que estão na fase do pós-parto e amamentando são orientadas a adiar a colocação das próteses de silicone. Em média, é preciso esperar por seis meses após o fim da amamentação para poder passar por uma mamoplastia.

As adolescentes também podem ser desencorajadas pelo cirurgião plástico. Nesses casos, o motivo é o desenvolvimento do corpo. As mamas têm que estar totalmente desenvolvidas para que o procedimento seja seguro. E isso acontece, em geral, apenas depois de dois a três anos da primeira menstruação.

No caso das adolescentes há ainda o fator psicológico. É preciso avaliar se a garota tem maturidade para passar por uma cirurgia plástica ou se ela sofre de problemas com sua imagem e autoestima. É importante avaliar, em conjunto com os pais, se essa é a melhor fase para passar por uma plástica.