Muito se fala sobre os malefícios do uso constante do celular para sua saúde corporal e até psicológica, mas você sabia que também pode prejudicar sua pele? Confira agora 4 desses efeitos negativos!

1 – Rugas Tech Neck – as linhas do pescoço

De acordo com o estudo da Universidade de Chung-Ang, na Coreia do Sul, sobre nova técnica para combater rugas no pescoço, mulheres a partir dos 29 anos já apresentam vincos nessa região, enquanto o natural seria depois dos 40.

Isso tem a ver com a inclinação frequente da cabeça para baixo a fim de olhar o celular, tablet ou outro dispositivo, que acaba provocando sinais de envelhecimento mais rápidos.

Uma dica importante pode ser, mesmo quando mexer nos dispositivos, manter a cabeça em um ângulo de 0 grau e a postura alinhada. O celular deve ser erguido na direção dos olhos.

2 – Manchas e piora do melasma

A luz visível é toda a luz que enxergamos a olho nu, do sol, das lâmpadas artificiais dentro de casa, dos smartphones, ipads, computadores, entre outros. Essa luz visível pode desencadear ou piorar doenças de pele e o surgimento de manchas escuras, principalmente no rosto. Isso acontece porque ela estimula a melanogênese, ou seja, a pigmentação, sendo um fator importante de piora do melasma e de doenças que apresentam fotossensibilidade como o Lúpus e a rosácea e causar maior inflamação na pele produzindo radicais livres como superóxidos, espécies reativas de nitrogênio e carbono.

Sabemos que muitas vezes é difícil ou quase impossível deixar de usar o celular (devido ao trabalho, por exemplo), então a dica é: acrescente cremes antioxidantes na sua rotina skincare. Para os portadores de doenças de pele fotossensíveis, o acompanhamento dermatológico é fundamental.

3 – Acne

Pelo fato do celular concentrar alto número de bactérias, mais até que um vaso sanitário, isso acaba sujando o rosto e ajudando na formação de espinhas e acne, principalmente no contato direto com o celular ou se a pessoa tem o costume de passar a mão no rosto.

O ideal é limpar a tela do celular com produtos específicos. Além disso, deve-se evitar passar a mão no rosto várias vezes ao dia, ainda mais se você tem a péssima mania de espremer espinhas, por exemplo.

4 – Alergias

O cromo e o níquel são dois componentes dos celulares que estão relacionados com o aumento do número de alergias na pele. Segundo a Associação Britânica de Dermatologistas, a alergia a níquel afeta 30% da população no Reino Unido e figura entre as dermatites de contato mais comuns. Além disso, o níquel está em quase todo o celular: na bateria de lítio (que traz níquel na composição) até o fio de ligação de cada chip (que é revestido com ele), passando pelo microfone, eletrônica e revestimentos decorativos.

Então a dica da vez é, além de usar case e película, é necessário consultar um dermatologista percebendo qualquer alteração na pele para a indicação do melhor tratamento.