O desejo de fazer uma cirurgia plástica deve ser sufocado por quem tem diabetes? Existem muitos riscos e eles são realmente impeditivos para você ficar linda? Se você tem diabetes e essas questões já passaram pela sua cabeça, confira nosso post e tire todas as suas dúvidas sobre a pergunta: Quem tem diabetes pode fazer cirurgia plástica?

O diabetes mellitus (ou simplesmente diabetes) é uma doença que ocorre devido à alta concentração de glicose (açúcar) no sangue. Sua causa é um problema na ação da insulina, um hormônio que é produzido no pâncreas.

No diabetes tipo 1 (considerado uma doença autominune), o pâncreas não produz insulina suficiente, ou então, para de vez a sua produção. Já no tipo 2 ou na diabetes gestacional há um déficit na interação entre glicose e insulina levando à doença.

As causas principais do tipo 2 são o sedentarismo, a alimentação rica em açúcar e carboidratos em geral e em produtos industrializados, além dos fatores genéticos.

A grande maioria das pessoas que tem diabetes já deve ter sido informada por seus médicos que os procedimentos cirúrgicos em quem tem a doença deve ser cuidadoso. O mais importante é saber informar e preparar a pessoa para que não ocorram complicações durante a cirurgia.

Isso porque, quanto mais controlada estiver a glicemia, menores serão os riscos de infecção e melhor será a cicatrização e a recuperação do paciente. E os problemas podem ocorrer mesmo em pequenas cirurgias. Assim, o ideal é evitar tanto a hipoglicemia (nível baixo de glicose no sangue) quanto a hiperglicemia (nível elevado de glicose no sangue).

A boa notícia é que não é difícil manter a glicemia controlada, bastando seguir todas as recomendações médicas quanto à alimentação e ao correto uso da medicação. Também é preciso observar se a diabetes comprometeu algum ou mais órgãos do paciente, o que poderia comprometer o sucesso do procedimento desde a anestesia até o pós-operatório.

Respeitando tudo o que foi mencionado acima, as pessoas que precisarem se submeter a cirurgias podem se sentir seguras. Mas e quanto à cirurgia plástica?

Diabéticos podem fazer cirurgia plástica?

Como qualquer outra cirurgia, a plástica pode ser feita por pessoas diabéticas, mas desde que observadas todas as questões acima. É fundamental que o médico que fará a sua cirurgia saiba que você tem diabetes para que todas as precauções sejam tomadas.

Assim, é preciso atentar para o tempo de jejum que a pessoa precisará ficar, já que a glicemia pode cair muito se a pessoa ficar muito tempo sem se alimentar. Para minimizar esse risco, em diabéticos convém se submeter ao procedimento de cirurgia plástica na parte da manhã, para que o tempo de jejum não seja muito longo.

Também é importante saber que o controle da glicemia no pós-operatório também deve ser intenso, sobretudo para pacientes que usam insulina.

Toda pessoa diabética é acompanhada por um endocrinologista que faz o controle da sua doença. Dessa forma, é fundamental que o seu médico seja informado sobre o desejo de a pessoa com diabetes mellitus se submeter à cirurgia plástica.

Quanto ao cirurgião plástico, ele já deverá ser informado desde a primeira consulta que você é diabética e do tipo de diabetes que você tem. Você já pode levar seus últimos exames de sangue que fez para ver como está a doença e ver como está o controle da glicemia para, então, estudar como será realizada e qual será o porte da cirurgia plástica. No caso da colocação de próteses de silicone, por exemplo, o médico determinará qual o tamanho e formato mais indicados.

O médico cirurgião plástico está preparado para solicitar todos os exames necessários para saber se você pode se submeter à cirurgia plástica mesmo tendo diabetes. Um dos exames mais importantes é determinar o nível de hemoglobina glicada (ou glicosilada), também denominada hemoglobina A1c.

Esse exame avalia o controle dos níveis de glicose no sangue durante cerca de três meses. Antes da operação, este nível deve estar abaixo de 7%. Se estiver acima dessa porcentagem, significa que os níveis de glicose no sangue nos últimos dois a três meses estiveram muito alto. Se for este o caso, é recomendável esperar até que a glicemia esteja estável antes de realizar a cirurgia.

Para facilitar ainda mais o seu entendimento, elaboramos algumas listas com os cuidados necessários para que saia tudo bem em sua cirurgia. Confira!

Quais os riscos da cirurgia plástica para quem tem diabetes?

  • Os riscos são os mesmos para qualquer outro tipo de cirurgia. São eles:
  • Atraso ou dificuldade na cicatrização devido à alta concentração de glicose no sangue;
  • Maior suscetibilidade a infecções, também devido ao descontrole de açúcar sanguíneo;
  • Hipoglicemia durante a cirurgia devido ao jejum pré-cirúrgico.

Quais os cuidados para diabéticos antes da cirurgia plástica?

  • A glicemia deve estar estável nos últimos três meses antes da cirurgia;
  • Nos dias que antecedem a cirurgia deve-se evitar a ocorrência de hipoglicemia ou hiperglicemia, para isso a insulina ou outra medicação deve estar criteriosamente ajustada pelo médico;
  • A doença não pode ter comprometido órgãos do corpo;
  • Se possível faça o procedimento pela manhã, evitando jejum excessivo.

Há diferenças na cirurgia plástica reconstrutiva e na estética para quem tem diabetes?

As cirurgias reconstrutivas que se sucedem após um acidente ou um trauma, são feitas em situação de emergência. Nestes casos, não há como evitar os riscos e o paciente diabético é monitorado durante o procedimento. Ademais, esses são perigos que diabéticos correm em qualquer tipo de cirurgia.

Já a cirurgia plástica estética é programável e, por isso, há tempo de sobra para o paciente com diabetes se preparar e estar com a melhor condição de saúde possível antes de se se submeter à cirurgia. O médico e o paciente, juntos, escolherão a melhor maneira de se preparar durante a pré-cirurgia.

Quando fazer a cirurgia plástica se eu tiver diabetes?

Como mencionamos acima, é possível programar a cirurgia plástica com antecedência. Assim, agende a data do procedimento para o início do período de férias do trabalho tendo em mente que, quanto maior for o tempo que você tiver de tranquilidade para os cuidados pós-operatórios, maior será o sucesso da intervenção cirúrgica.

Esperamos ter respondido todas as suas dúvidas sobre a delicada relação entre cirurgia plástica e diabetes.