A maior dúvida entre todas as possíveis para quem quer colocar silicone nos seios, começa muito antes do desejo se concretizar. Ela surge logo quando nos primeiros pensamentos sobre o assunto. Você pensa: Qual é a validade da prótese de silicone? Será necessário trocar as próteses algum dia? Se sim, de quanto em quanto tempo?

Chegou a hora de tirar todas as suas dúvidas, pois neste artigo vamos responder a todas elas. Acompanhe!

Prótese de silicone tem validade?

Estamos acostumados a ver datas de validade em alimentos, cosméticos e medicamentos. Já a maioria das outras coisas, como roupas e acessórios, vêm com recomendações de uso para melhor conservação, como por exemplo, o carro, que costuma durar na proporção que cuidados dele, fazendo as revisões no tempo aconselhado pela concessionária.

Mas e com o implante mamário, como saber qual é a validade da prótese de silicone? Muitas pessoas costumam dizer que é preciso trocar após 10 a 12 anos, mas essa crença é antiga, de quando os implantes tinham uma qualidade inferior.

Atualmente, a tecnologia dos implantes melhorou muito, aumentando, consideravelmente, a validade das próteses de silicone. Agora elas contam com uma superfície texturizada, mais grossa e com um gel ainda mais gelatinoso. Todas essas novas tecnologias promovem muito mais segurança e também conforto e para a paciente.

Tais avanços possibilitaram maior durabilidade, fazendo com que a prótese de silicone dure em torno de 20 anos, mas elas podem durar ainda mais. E pode não parecer, mas esse tempo é tão longo que a troca costuma acontecer antes disso por outros motivos. Aumentar o tamanho dos seios ou associar uma nova Mamoplastia de aumento à Mastopexia (cirurgia para elevar as mamas após gestações ou grande perda de peso).

Quais são os cuidados para aumentar a validade da prótese de silicone?

Seguir as recomendações médicas

Para que a substituição demore o máximo possível para ocorrer — a não ser que você deseje, como explicado anteriormente — é necessário que você siga todas as recomendações que o seu cirurgião passou para você.

Em geral, a indicação é de que, após a prótese de silicone ter sido implantada nos seios, a paciente faça um acompanhamento anual realizando exames de imagem, como:

  • Ultrassom (até os 30 anos de idade)
  • Mamografia (a partir dos 35 ou 40 anos), associada ou não, ao ultrassom, a critério médico.

Além disso, para aumentar a validade da prótese de silicone, a partir do terceiro ano da realização da cirurgia plástica, as mulheres precisam se submeter a uma ressonância magnética a cada dois anos, ou segundo a recomendação do seu médico. As mulheres com casos de câncer na família devem seguir um acompanhamento ainda mais criterioso.

Com a realização desses exames, o médico conseguirá observar se a qualidade das próteses continua boa e se elas permanecem alojadas no local de inserção, intactas — sem rupturas.

Cuidados básicos que você deve ter com os seus seios

Para evitar danos às próteses, evite pegar objetos excessivamente pesados, como os maiores de 20 quilos, por exemplo, sempre mantendo uma postura ereta e sem forçar o músculo peitoral.

O uso de sutiã adequado ao novo tamanho do seu seio é muito importante, bem como observar a sua correta sustentação. Lembre-se que os efeitos da gravidade também afetam as siliconadas!  

Quando precisarei trocar as próteses de silicone?

Por mais cuidados que você tenha com o seu próprio corpo e que siga todas as orientações médicas, algumas coisas ainda podem acontecer, embora sejam bem menos prováveis.

Sintomas que podem indicar que a validade do silicone acabou

Por isso, fique atenta aos sinais que mostram o tempo de validade da prótese de silicone está acabando:

  • Sensação de incômodo nos seios;
  • Dor, formigamento ou coceira na região;
  • Sensação de latejamento ou presença de cistos.

Assim, ao sentir qualquer dos sintomas citados acima, é muito importante consultar o médico que a operou ou um mastologista (o médico especialista em mamas) para constatar se houve algum problema com sua prótese ou evitar que eles fiquem maiores. Isso porque, se a prótese não for substituída quando houver necessidade, ela poderá trazer riscos à saúde. Vamos ver quais são essas situações, abaixo:

Problemas que podem ocorrer com a prótese

Os problemas mais comuns que podem ocorrer com o seu implante de silicone são: a contratura capsular, o endurecimento e a ruptura da prótese. Vamos a cada uma delas?

Contratura capsular

Esta é uma das complicações mais suscetíveis de acontecer e ocorre cerca de um mês depois de ter realizado a cirurgia de Mamoplastia de aumento. E essa, na verdade, é uma reação normal do organismo a um “corpo estranho”, no caso uma prótese de silicone. Isso pode acontecer sempre que o organismo entra em contato com algo que não seja natural dele, trata-se de um mecanismo natural de defesa, como quando um vírus entra no corpo e precisa ser combatido.

Mas, no caso do silicone, não se trata de um micro-organismo e sim de um objeto, como o os implantes dentários, os pinos cirúrgicos, os marca-passos, entre outros. Em todos os casos, o que o corpo quer, é expulsá-lo ou fazer a absorção.

Quando as pessoas colocam qualquer um dos exemplos de próteses citados, espera-se que o corpo não os rejeite, mas sim os incorpore ao organismo. Ele faz isso ao criar uma película ao redor do implante para isolá-lo do restante do organismo, pois o corpo “sabe” que não conseguirá expeli-lo.  

Essa é uma reação comum de defesa do sistema imunológico que pode ocorrer com todas as mulheres que colocam silicone nos seios ou em outra região do corpo. E isso acontece, em geral, cerca de um mês após ter passado a cirurgia. Essa película possui uma função importante que poucas pessoas conhecem: sem querer, ela fixa a prótese nas mamas deixando o resultado mais firme.

No entanto, pode acontecer de o organismo exagerar nessa proteção, resultando em mamas doloridas ou mesmo na perda do formato alcançado no momento em que o silicone foi colocado. Com isso, tem-se a contratura capsular do silicone, que também é conhecida como encapsulamento ou rejeição. Essa película, ou cápsula, é composta por um tecido fibroso que pode vir a se tornar mais rígido (duro) com o passar dos anos. Esse endurecimento pode causar muita dor nas mamas.

Corte ou Perfuração com extravasamento

Além disso, certos fatores, como acidentes com cortes ou perfurações podem requerer a troca do silicone. Isso porque, situações como essa podem causar danos de diversos graus, causando rachaduras ou vazamentos em parte ou em toda a sua extensão. Se isso ocorrer, o médico recomenda que a prótese seja substituída por uma outra nova.

Essa troca é necessária porque o gel que fica dentro da prótese pode causar inflamações do tecido mamário, tornando-se necessário fazer raspagem e, muitas vezes, retirar parte do tecido inflamado. Se não tratada, a inflamação pode se agravar e se espalhar para outras partes do corpo, ocasionando uma situação ainda maior e mais difícil de ser solucionada. Apesar de ser uma situação desagradável, já que não há outra opção, a dica é usar essa ocasião para colocar uma prótese de um outro tamanho ou formato diferente.

Unindo os pontos apresentados quanto à dúvida sobre qual é a validade da prótese de silicone, podemos dizer que depende de alguns fatores, todos apresentados ao longo do texto. Agora, aproveite para aprender mais sobre próteses de silicone.