Assim como em um relacionamento amoroso, uma amizade abusiva tem uma única base: o medo. De um lado alguém que impõe, e do outro, alguém que sente. Para que você consiga entender os sinais e como funciona uma amizade abusiva, preparamos esse artigo especial. Vem conferir!

Na prática, é mais ou menos assim: você tem uma amiga que faz dramas e ameaças quando você diz que não quer mais ficar naquela festa, na casa dela, ou em outra situação. Ou ainda, quando você fala algo que ela não quer ouvir, ela grita e te diminui. Ainda pior, você sente medo de contar para ela alguma coisa legal que aconteceu na sua vida, afinal, ela é muito crítica e vai achar algum defeito.

Uma amizade abusiva não é movida a base do respeito. Uma amiga desse tipo não se interessa pela sua vida e pode te humilhar apenas para se sentir melhor. Em uma amizade abusiva não existe segurança ou confiança. O ciúmes excessivo faz você sentir como se não pudesse fazer nada sem a ”liberação”, apoio ou até mesmo, sem convidar essa amiga abusiva.

O que fazer quando você identifica uma amiga abusiva?

Primeiramente, o ideal é conversar. Expor os fatos. Ser sincera no que pensa e sente sobre a relação de vocês e como essa situação tem as afetado. Claro que é um assunto delicado, então, pensar bem nas palavras é ideal para não magoar ou criar atrito entre vocês. Pode ser que sua amiga fique desconfortável ou até com raiva, mas há também a possibilidade de essa conversa ser um gatilho para que ela busque ajuda e, essa é a intenção, afinal, vocês são amigas.

Caso a conversa não dê certo, o ideal é se afastar para que essa amizade não te faça mal. Você não é obrigada a ficar em uma relação que te deixa pra baixo e que de certa forma, te prejudica. Alguém abusivo é tóxico e pode te machucar profundamente. Pense bem em como agir, e se afastar-se for sua decisão, faça aos poucos, focando nas suas prioridades e no que realmente importa para você.