Fala sério, quem é que não gosta das preliminares na hora do sexo?! E elas são muito essências durante a relação, afinal, o sexo é como uma dança, e como toda dança, todos os passos são importantes.

As preliminares funcionam como um aquecimento, uma agradável incursão no universo erótico do outro, que pode começar com um beijo ou um olhar e sem lugar certo para chegar. Elas são fundamentais para o sexo e quando executadas em comum acordo e de bom grado, criam um padrão de harmonia entre o casal, além de preparar os corpos para o ato sexual em si.

Sendo assim, esse momento pré ato sexual, acaba funcionando como um despertar para cada célula do corpo, um aviso ao que está prestes a acontecer.

No entanto, a carência ou a reclamação em função da ausência de preliminares é quase uma unanimidade entre as mulheres. Para que as preliminares possam acontecer é necessário investir em si mesma e deixar isto bem claro para o companheiro. Além disso, as mulheres levam um tempo maior do que os homens para ficarem excitadas. Por isso, mesmo sem ter muita vontade no início, se permitam a troca de carícias, porque numa grande parte das vezes o desejo começa e aumenta na medida em que os carinhos esquentam.

As preliminares podem acontecer em função do desejo criado antecipadamente ou podem ser o resultado de demonstrações de carinho e atração física. Portanto, seja qual for o caso, vale a pena se utilizar do conhecimento do parceiro para esquentar a relação.

Estimulação sexual em cada um

Cada indivíduo reage à sua maneira a cada um dos estímulos, mas em geral, o corpo humano oferece pontos mais suscetíveis à estimulação sexual do que outros, as chamadas zonas erógenas. Além disso, elas podem ser de dois tipos: partes do corpo que possuem grande número de neurotransmissores ou partes do corpo que despertem um imaginário erótico, causando excitação pelo que representam mais do que pela sensação que causam. Por isto é tão importante saber do que lhe dá prazer e descobrir com o seu parceiro como ele se sente.

Além disso, podemos entender que as preliminares funcionam tanto como um momento para o conhecimento mútuo quanto para exploração de novas sensações.