Projeto visa assegurar a harmonização das mamas após a cirurgia de câncer

No início de abril a Câmara dos Deputados aprovou um projeto substitutivo que aperfeiçoa a legislação já existente. Se trata da lei que obriga o SUS a oferecer a cirurgia de reconstrução das mamas para mulheres que passaram por cirurgias para tratar o câncer. Agora, a plástica reconstrutiva deverá assegurar que as duas mamas fiquem harmônicas, com o mesmo tamanho e volume. Ou seja, a legislação agora prevê que a plástica reconstrutiva poderá ser feita nas duas mamas. Isso mesmo nos casos em que o tumor atinja apenas uma, tudo para garantir a simetria dos seios.

Outras mudanças na legislação

A Câmara aprovou ainda, com esse substitutivo, que a plástica corretiva também possa ser ofertada na cobertura de planos e seguros privados de saúde. Antes, a cirurgia reconstrutiva somente era gratuita no Sistema Único de Saúde (SUS). Com essa decisão, será preciso ficar atenta às regras dos planos de saúde para requerer o direito.

A reconstrução da mama

Em muitos tratamentos contra o câncer é preciso retirar a mama, causando um dano muito grande à autoestima e confiança da mulher. Afinal, os seios são muito representativos da feminilidade. Com os avanços das técnicas de cirurgia plástica, atualmente já é possível fazer plásticas reconstrutivas que propiciam uma aparência cada vez mais natural.

Os médicos da clínica Master Health, de São Paulo, explicam que a reconstrução é feita usando várias técnicas de Mamoplastia. O médico faz uma avaliação completa da paciente para identificar quais serão as melhores técnicas a serem utilizadas. Ele considera a forma, a aparência e o tamanho dos seios.

Depois da reconstrução da mama atingida pelo câncer, podem ser necessários ajustes na mama oposta, para que as duas fiquem iguais. É justamente disso que trata a nova redação da lei. Para garantir a simetria dos seios, o cirurgião plástico poderá recomendar a redução da mama, a pexia ou até o seu aumento, avaliando todas as medidas e as condições gerais de saúde da paciente.