Você sabia que existem muitos perigos ao consumir remédios sem receita? Todos os medicamentos vendidos no Brasil são obrigatoriamente classificados de acordo com o risco que podem oferecer à saúde do paciente. Para tornar mais fácil a identificação desses riscos ao consumidor, a caixa do medicamento recebe uma tarja, que pode variar de cor conforme o grau de risco à saúde.

Para comprar um medicamento tarjado, é necessário apresentar ao farmacêutico um determinado tipo de receita, prescrita pelo médico. Isso garante ao paciente a certeza de tomar o medicamento adequado, que irá combater os sintomas da doença.

Mas afinal, posso comprar remédio sem receita?

Todos os medicamentos sem tarja não precisam de receita para serem comprados. Ou seja, por possuírem boa margem de segurança e risco muito baixo de dependência química, ficam ao alcance dos consumidores. Além disso, os xaropes, antiácidos, analgésicos e antitérmicos são alguns exemplos.

O que pode ser vendido na farmácia?

Segundo a RDC nº 44/2009 publicada pela ANVISA, podem ser vendidos os seguintes produtos na farmácia: 

  • Medicamentos;
  • Plantas medicinais;
  • Cosméticos;
  • Produtos de higiene pessoal.

Quais os riscos para a farmácia vender remédios sem receita?

Se o medicamento não tiver tarja, não existe nenhum problema na sua venda sem receita. Além disso, vale lembrar ao cliente os possíveis riscos de reações adversas e orientá-lo quanto ao uso do remédio. 

Portanto, se o medicamento for controlado o farmacêutico dispensar sem reter a receita, as consequências são grandes:

  • O fechamento da farmácia;
  • Risco de prisão para o farmacêutico responsável;
  • Multas para o responsável legal (dono da farmácia);
  • Processos judiciais de possível clientes que compraram sem receita e sofreram alguma complicação.

Além disso tudo, sabendo todos os riscos, vale ressaltar a importância de comprar remédios apenas com receita, respeitando não apenas a farmácia, mas sua própria saúde.