Com tantos looks incríveis, você provavelmente já teve vontade de incluir aquela saia, vestido ou shorts no seu guarda-roupas. Porém, algumas mulheres param justamente aí, na vontade. Elas se sentem incomodadas de deixar as pernas em evidência devido à flacidez nessa região. A boa notícia é que esse problema estético tem solução: a dermolipectomia.

Mas você conhece a Dermolipectomia? Então, continue a leitura! Vamos explicar qual é o resultado esperado para esse procedimento e para quem ele é indicado. Confira!

Indicações da dermolipectomia

A Dermolipectomia também é conhecida como o lifting (ou levantamento) de coxas. Trata-se de uma cirurgia que retira os excessos de pele das coxas, melhorando o contorno e deixando a pele lisinha outra vez.

A Dermolipectomia é indicada para pacientes que apresentam flacidez tissular nessa região, ou seja, a pele das pernas perdeu a elasticidade.

Quando isso acontece, as coxas deixam de ter um contorno bem definido. Assim, a pele se acumula na região do joelho quando a pessoa está em pé, ou se “esparrama” quando ela se senta ou agacha. Portanto, a aparência nas fotos e na vida real pode não ser a melhor.

Essa situação é ainda mais comum à medida que a idade chega, pois a pele já não consegue repor o colágeno com a mesma velocidade. Além disso, o problema é frequente em pessoas que passaram por grandes processos de emagrecimento, eliminaram a gordura, mas não conseguiram recuperar a elasticidade da região.

Como é feito o lifting de coxas

Em cirurgia plástica, o lifting está relacionado à retirada do excesso de pele. Portanto, se esse tecido que reveste o corpo não consegue se contrair e voltar ao tamanho original, é necessário eliminar esse trecho que sobra para acabar com a flacidez.

Para realizar esse procedimento, o médico faz cortes na região da virilha e, em alguns casos, na parte posterior das coxas. A partir dessas incisões estratégicas, ele retira o excesso de pele e costura as extremidades, deixando essa região firme e bem torneada.

Se as cicatrizes forem feitas na região da virilha, elas ficarão escondidas pelas roupas íntimas ou biquínis. No entanto, se o corte se estender pela parte posterior da coxa, as marcas ficarão visíveis, mas o médico faz o possível para posicioná-las de forma discreta, em dobras da pele.

O pós-operatório do lifting de coxas

Geralmente, o paciente recebe alta entre 24 e 48 horas após o procedimento. Portanto, a maior parte da recuperação acontece em casa, desde que a pessoa tome alguns cuidados em relação ao esforço realizado.

O período de recuperação da dermolipectomia não costuma ser complicado. Muitas das recomendações são comuns à maioria das outras cirurgias plásticas: repouso moderado, uso de analgésicos e antibióticos conforme prescrição médica, não fazer força ou movimentos bruscos, entre outros.

Os médicos também recomendam o uso de malha compressora recomendada de acordo com as medidas da paciente, bem como a realização de sessões de drenagem linfática. Portanto, desde que a pessoa siga as orientações, a cicatrização e a recuperação acontecem naturalmente.Agora você já descobriu que a flacidez nas pernas tem solução! Então, desfilar coxas lindas e bem torneadas no nosso clima tropical só depende da sua decisão!

Com tantos looks incríveis, você provavelmente já teve vontade de incluir aquela saia, vestido ou shorts no seu guarda-roupas. Porém, algumas mulheres param justamente aí, na vontade. Elas se sentem incomodadas de deixar as pernas em evidência devido à flacidez nessa região. A boa notícia e que esse problema estético tem solução: a dermolipectomia.

Mas você conhece a dermolipectomia? Então, continue a leitura! Vamos explicar qual é o resultado esperado para esse procedimento e para quem ele é indicado. Confira!

Indicações da dermolipectomia

A dermolipectomia também é conhecida como o lifting (ou levantamento) de coxas. Trata-se de uma cirurgia que retira os excessos de pele das coxas, melhorando o contorno e deixando a pele lisinha outra vez.

A dermolipectomia é indicada para pacientes que apresentam flacidez tissular nessa região, ou seja, a pele das pernas perdeu a elasticidade.

Quando isso acontece, as coxas deixam de ter um contorno bem definido. Assim, a pele se acumula na região do joelho quando a pessoa está em pé, ou se “esparrama” quando ela se senta ou agacha. Portanto, a aparência nas fotos e na vida real pode não ser a melhor.

Essa situação é ainda mais comum à medida que a idade chega, pois a pele já não consegue repor o colágeno com a mesma velocidade. Além disso, o problema é frequente em pessoas que passaram por grandes processos de emagrecimento, eliminaram a gordura, mas não conseguiram recuperar a elasticidade da região.

Como é feito o lifting de coxas

Em cirurgia plástica, o lifting está relacionado à retirada do excesso de pele. Portanto, se esse tecido que reveste o corpo não consegue se contrair e voltar ao tamanho original, é necessário eliminar esse trecho que sobra para acabar com a flacidez.

Para realizar esse procedimento, o médico faz cortes na região da virilha e, em alguns casos, na parte posterior das coxas. A partir dessas incisões estratégicas, ele retira o excesso de pele e costura as extremidades, deixando essa região firme e bem torneada.

Se as cicatrizes forem feitas na região da virilha, elas ficarão escondidas pelas roupas íntimas ou biquínis. No entanto, se o corte se estender pela parte posterior da coxa, as marcas ficarão visíveis, mas o médico faz o possível para posicioná-las de forma discreta, em dobras da pele.

O pós-operatório do lifting de coxas

Geralmente, o paciente recebe alta entre 24 e 48 horas após o procedimento. Portanto, a maior parte da recuperação acontece em casa, desde que a pessoa tome alguns cuidados em relação ao esforço realizado.

O período de recuperação da dermolipectomia não costuma ser complicado. Muitas das recomendações são comuns à maioria das outras cirurgias plásticas: repouso moderado, uso de analgésicos e antibióticos conforme prescrição médica, não fazer força ou movimentos bruscos, entre outros.

Os médicos também recomendam o uso de malha compressora recomendada de acordo com as medidas da paciente, bem como a realização de sessões de drenagem linfática. Portanto, desde que a pessoa siga as orientações, a cicatrização e a recuperação acontecem naturalmente.

Agora você já descobriu que a flacidez nas pernas tem solução! Então, desfilar coxas lindas e bem torneadas no nosso clima tropical só depende da sua decisão!