Seu nome está associado às cores e isso influencia muito sua personalidade e sua vida. Saiba mais na matéria

Por Thereza Nagata

Existem algumas pessoas que não gostam do próprio nome e isso torna-se um transtorno em suas vidas. Não são raros os pedidos de mudança de nome que chegam à justiça.

O nome de uma pessoa não é dado por acaso. Existe toda uma influência cósmica que atua na pessoa que escolhe. Pense bem! Talvez tenha sido seu pai ou sua mãe que, carinhosamente, escolheu o seu nome. Mas, de onde veio a vontade, a idéia ou simpatia por este nome e não por outro? Essa mesma influência cósmica pode atuar até no escrivão de cartório que, inconscientemente, coloca ou tira letras, deixando o nome dessa pessoa diferenciado do resto da família (são aqueles casos em que dizemos: “o escrivão errou”).

Toda letra possui uma grafia, um som e está associada a um número e cor. Cada letra do alfabeto inserida em um nome representa uma qualidade já adquirida pela pessoa. Antes de nascermos, quando estamos em outra dimensão, não possuímos documento de identidade. As qualidades que adquirimos são reconhecidas pelas cores de nossa aura. É assim que somos identificados pelo Universo.

O estudo da Cromonumerologia revela todas as qualidades que a pessoa tem, que traz de vidas passadas e que, na maioria das vezes, são desconhecidas até por ela mesma. Tomando conhecimento de tudo isso, a pessoa vai colocar em prática essas qualidades e perceber que realmente é dona desses talentos e assim, passa a valorizar-se cada vez mais.

Todos nós que aqui estamos, viemos para aprender. Na maioria dos nomes analisados, notamos a ausência de uma ou mais cores. A falta de uma cor não significa defeito e sim qualidades a serem aprimoradas. Ao fazer o mapa de Cromonumerologia, a pessoa via receber sugestões de como trabalhar essas ausências.

No trabalho de Cromonumerologia é feita a descrição da trajetória de uma existência. As letras de um nome representam as estradas que devemos trilhar durante nossa vida atual. Essas estradas foram projetadas pelo Grande Arquiteto do Universo. Todas elas são perfeitas, seguras e bonitas. O que muda é a forma como cada pessoa vai fazer esse percurso. Algumas passam muito bem; outras passam descalças, ferindo os próprios pés. Nosso destino é programado em função dessa trajetória, porém temos em nossas mãos o livre-arbítrio para optarmos pelo modo como caminharemos por elas.

Para consultar Thereza Nagata ligue para 6646-5924.