Quem acompanha o universo da cirurgia plástica já sabe que a lipoaspiração é a solução para acabar com a gordura localizada. Porém, nos últimos anos, aumentou a busca pela minilipo, que tem um tempo de duração menor e também promete uma recuperação muito mais rápida.

Quer saber mais sobre essa cirurgia e se ela é indicada para o seu caso? Então, descubra neste post quais são os critérios para tornar uma paciente elegível à realização da minilipo. Confira!

Indicações da minilipo

Vale a pena destacar que a minilipo utiliza exatamente a mesma técnica da lipoaspiração convencional. O cirurgião insere cânulas embaixo da pele, quebra o tecido adiposo e o aspira.

Então, a principal diferença entre a lipo convencional e a minilipo é o porte da cirurgia. Segundo os médicos, o ideal é retirar no máximo 300 ml de gordura, e de uma única região do corpo.

Além disso, existem outros critérios que fazem um médico optar pela minilipo. Saiba quais são eles:

Peso do paciente

Assim como a lipoaspiração, a minilipo definitivamente não é uma cirurgia para emagrecimento. Seu objetivo é apenas melhorar o contorno corporal, retirando pequenos acúmulos de gordura localizada, como os que aparecem no abdômen, culote, braços, cintura…

Portanto, os médicos só recomendam a minilipo quando o paciente está próximo do peso ideal. Nesse caso, ele irá retirar somente alguns pequenos depósitos de gordura que não são eliminados com dieta e exercícios.

Condições de saúde

Antes da cirurgia, o médico solicita exames. Por meio dos resultados, ele observará se o paciente está em boas condições de saúde e pode se submeter ao procedimento sem correr grandes riscos.

Idade do paciente

A maioria dos médicos evita fazer esse tipo de cirurgia em pacientes que não tenham completado 18 anos. Isso acontece porque, antes dessa etapa da vida, o corpo ainda não está plenamente desenvolvido. Então, a forma física ainda pode sofrer grandes alterações.

Já quanto à idade máxima, não há restrições. Os médicos observam muito mais as condições de saúde do paciente do que sua idade. Afinal, uma pessoa de 60 anos com indicadores favoráveis e que adota bons hábitos tem uma capacidade de recuperação melhor que a de 40, mas que é sedentária, se alimenta mal, fuma entre outros aspectos.

No entanto, mesmo que uma pessoa mais velha tenha uma boa saúde, o médico toma alguns cuidados especiais. É necessário acompanhar esse pós-operatório de forma ainda mais próxima, além de conscientizá-la de que seu processo de cicatrização é naturalmente lento. Assim, o pós-operatório se prolonga.

Ausência de gravidez

Também não se recomenda a realização de cirurgias durante a gravidez. Nesse período, todo o cuidado deve ser voltado para a manutenção da saúde da mãe e no desenvolvimento do bebê.

Além disso, o corpo muda muito durante a gestação. Portanto, ao fazer a cirurgia depois que o período da amamentação acabar, a mulher consegue identificar melhor suas necessidades e ter um resultado duradouro para o procedimento.

Objetivo adequado

É importante destacar que a minilipo tem um único objetivo: retirar gordura localizada, melhorando o contorno corporal. Portanto, se a mulher tem outras necessidades, como remover a flacidez, esse não é o procedimento indicado para solucionar esse problema.

Entendeu quais são as indicações da minilipo? Gostou do post! Então, não se esqueça de acompanhar o blog para ficar por dentro das novidades do universo da cirurgia plástica!

Quem acompanha o universo da cirurgia plástica já sabe que a lipoaspiração é a solução para acabar com a gordura localizada. Porém, nos últimos anos, aumentou a busca pela minilipo, que tem um tempo de duração menor e também promete uma recuperação muito mais rápida.

Quer saber mais sobre essa cirurgia e se ela é indicada para o seu caso? Então, descubra neste post quais são os critérios para tornar uma paciente elegível à realização da minilipo. Confira!

Indicações da minilipo

Vale a pena destacar que a minilipo utiliza exatamente a mesma técnica da lipoaspiração convencional. O cirurgião insere cânulas embaixo da pele, quebra o tecido adiposo e o aspira.

Então, a principal diferença entre a lipo convencional e a minilipo é o porte da cirurgia. Segundo os médicos, o ideal é retirar no máximo 300 ml de gordura, e de uma única região do corpo.

Além disso, existem outros critérios que fazem um médico optar pela minilipo. Saiba quais são eles:

Peso do paciente

Assim como a lipoaspiração, a minilipo definitivamente não é uma cirurgia para emagrecimento. Seu objetivo é apenas melhorar o contorno corporal, retirando pequenos acúmulos de gordura localizada, como os que aparecem no abdômen, culote, braços, cintura…

Portanto, os médicos só recomendam a minilipo quando o paciente está próximo do peso ideal. Nesse caso, ele retirará somente alguns pequenos depósitos de gordura que não são eliminados com dieta e exercícios.

Condições de saúde

Antes da cirurgia, o médico solicita exames. Por meio dos resultados, ele observará se o paciente está em boas condições de saúde e pode se submeter ao procedimento sem correr grandes riscos.

Idade do paciente

A maioria dos médicos evita fazer esse tipo de cirurgia em pacientes que não tenham completado 18 anos. Isso acontece porque, antes dessa etapa da vida, o corpo ainda não está plenamente desenvolvido. Então, a forma física ainda pode sofrer grandes alterações.

Já quanto à idade máxima, não há restrições. Os médicos observam muito mais as condições de saúde do paciente do que sua idade. Afinal, uma pessoa de 60 anos com indicadores favoráveis e que adota bons hábitos tem uma capacidade de recuperação melhor que a de 40, mas que é sedentária, se alimenta mal, fuma, entre outros aspectos.

No entanto, mesmo que uma pessoa mais velha tenha uma boa saúde, o médico toma alguns cuidados especiais. É necessário acompanhar esse pós-operatório de forma ainda mais próxima, além de conscientizá-la de que seu processo de cicatrização é naturalmente lento. Assim, o pós-operatório se prolonga.

Ausência de gravidez

Também não se recomenda a realização de cirurgias durante a gravidez. Nesse período, todo o cuidado deve ser voltado para a manutenção da saúde da mãe e no desenvolvimento do bebê.

Além disso, o corpo muda muito durante a gestação. Portanto, ao fazer a cirurgia depois que o período da amamentação acabar, a mulher consegue identificar melhor suas necessidades e ter um resultado duradouro para o procedimento.

Objetivo adequado

É importante destacar que a minilipo tem um único objetivo: retirar gordura localizada, melhorando o contorno corporal. Portanto, se a mulher tem outras necessidades, como remover a flacidez, esse não é o procedimento indicado para solucionar esse problema.

Entendeu quais são as indicações da minilipo? Gostou do post! Então, não se esqueça de acompanhar o blog para ficar por dentro das novidades do universo da cirurgia plástica!