A lipoescultura é uma cirurgia plástica que soluciona dois problemas em um único procedimento: elimina a gordura localizada e a utiliza para adicionar volume a outras regiões do corpo, modelando a silhueta. 

Devido a esses benefícios, a busca pela cirurgia de lipoescultura aumenta, principalmente no período do ano que antecede o verão. 

Se você também acredita que a lipoescultura seria a solução para deixá-la com um contorno corporal harmônico e proporcional, mas tem medo do pós-operatório, não perca este post! Vamos explicar tudo que você precisa saber sobre esse período!

Como é o pós-operatório da lipoescultura?

Primeiramente, é preciso entender que a lipoescultura combina dois procedimentos diferentes. Na lipoaspiração, o cirurgião retira a gordura localizada de algumas áreas do corpo da paciente por meio de cânulas e um equipamento de sucção. 

Então, no segundo momento, depois de filtrar a gordura e tratá-la, o cirurgião realiza uma lipoenxertia. Assim ele preenche, aumenta ou modela determinadas regiões com essa mesma gordura.

Portanto, o pós-operatório precisa levar em consideração que o paciente passou por esses dois processos. As orientações do médico visam acelerar a recuperação, prevenir complicações, reduzir a dor e garantir um resultado satisfatório. Então, veja quais são essas recomendações!

1. Uso de malha ou cinta compressora

Em muitas cirurgias, o paciente precisa usar uma malha ou cinta compressora. Isso também acontece no caso da lipoescultura, pois as regiões que passaram pela aspiração de gordura precisam ser comprimidas. Dessa forma, o inchaço é reduzido mais rapidamente e os sangramentos são contidos.

No entanto, a compra da malha compressiva ou cinta é feita apenas após a recomendação do médico. Assim, é ele quem determina a medida ideal desta peça para que ela cumpra sua função causando o mínimo de desconforto possível ao paciente. Portanto, não deve ser nem larga e nem apertada demais.

2. Realização de drenagem linfática após a lipoescultura

Após a lipoaspiração e lipoescultura, o paciente precisa realizar uma série de sessões de drenagem linfática. Esse procedimento é essencial para reduzir rapidamente o edema (inchaço) e proporcionar maior conforto à pessoa.

A drenagem linfática também é essencial para evitar a formação de fibroses, que são cicatrizes internas após uma cirurgia. Então, é necessário começar com as sessões o mais rápido possível, conforme a orientação do seu cirurgião.

3. Controle da dor

Tanto a região lipoaspirada quanto a que recebeu gordura ficam doloridas nos primeiros dois dias após a cirurgia. Porém, com medicação e realização de sessões de drenagem linfática, essa sensação pode ser reduzida a um leve desconforto.

4. Retorno às atividades depois da lipoescultura

O tempo de retorno às atividades normais e ao trabalho é variável. Portanto, a recomendação do médico depende da reação de cada organismo e da extensão das áreas lipoaspiradas e que receberam o enxerto de gordura. 

No entanto, muitos pacientes conseguem voltar ao trabalho e até 7 dias após a cirurgia. Porém, eles devem continuar seguindo os outros cuidados, como utilização da malha compressiva e realização da drenagem linfática.

É importante destacar que, apesar do repouso necessário nos primeiros dias, a pessoa precisa se movimentar. Assim, ela deve andar pela casa para estimular a circulação do sangue e evitar a trombose.

5. Redução das manchas e inchaço

É normal que, após uma lipoaspiração e lipoescultura, a região operada fique inchada e com manchas roxas. Elas desaparecem gradualmente em um período que varia entre 15 e 21 dias. Lembre-se de não tomar sol durante esses dias para não correr o risco de torná-las permanentes.

6. Cuidado com as áreas enxertadas

Uma parte da gordura enxertada tende a ser absorvida pelo organismo. Portanto, o volume final será menor que aquele verificado logo após a cirurgia. É importante não pressionar essas áreas para evitar uma absorção ainda maior. 

De forma geral, o pós-operatório da lipoescultura é muito tranquilo. O retorno às atividades normais é rápido e, com o devido cuidado, o paciente terá excelentes resultados que incluem um corpo mais proporcional e um aumento na autoestima.

Gostou da ideia de esculpir o corpo por meio da cirurgia plástica? Quer saber mais sobre o assunto? Clique no link e confira o guia definitivo de dúvidas sobre a lipoaspiração!

A lipoescultura é uma cirurgia plástica que soluciona dois problemas em um único procedimento: elimina a gordura localizada e a utiliza para adicionar volume a outras regiões do corpo, modelando a silhueta. 

Devido a esses benefícios, a busca pela cirurgia de lipoescultura aumenta, principalmente no período do ano que antecede o verão. 

Se você também acredita que a lipoescultura seria a solução para deixá-la com um contorno corporal harmônico e proporcional, mas tem medo do pós-operatório, não perca este post! Vamos explicar tudo que você precisa saber sobre esse período!

Como é o pós-operatório da lipoescultura?

Primeiramente, é preciso entender que a lipoescultura combina dois procedimentos diferentes. Na lipoaspiração, o cirurgião retira a gordura localizada de algumas áreas do corpo da paciente por meio de cânulas e um equipamento de sucção. 

Então, no segundo momento, depois de filtrar a gordura e tratá-la, o cirurgião realiza uma lipoenxertia. Assim ele preenche, aumenta ou modela determinadas regiões com essa mesma gordura.

Portanto, o pós-operatório precisa levar em consideração que o paciente passou por esses dois processos. As orientações do médico visam acelerar a recuperação, prevenir complicações, reduzir a dor e garantir um resultado satisfatório. Então, veja quais são essas recomendações!

1. Uso de malha ou cinta compressora

Em muitas cirurgias, o paciente precisa usar uma malha ou cinta compressora. Isso também acontece no caso da lipoescultura, pois as regiões que passaram pela aspiração de gordura precisam ser comprimidas. Dessa forma, o inchaço é reduzido mais rapidamente e os sangramentos são contidos.

No entanto, a compra da malha compressora ou cinta é feita apenas após a recomendação do médico. Assim, é ele quem determina a medida ideal desta peça para que ela cumpra sua função causando o mínimo de desconforto possível ao paciente. Portanto, não deve ser nem larga e nem apertada demais.

2. Realização de drenagem linfática após a lipoescultura

Após a lipoaspiração e lipoescultura, o paciente precisa realizar uma série de sessões de drenagem linfática. Esse procedimento é essencial para reduzir rapidamente o edema (inchaço) e proporcionar maior conforto à pessoa.

A drenagem linfática também é essencial para evitar a formação de fibroses, que são cicatrizes internas após uma cirurgia. Então, é necessário começar com as sessões o mais rápido possível, conforme a orientação do seu cirurgião.

3. Controle da dor

Tanto a região lipoaspirada quanto a que recebeu gordura ficam doloridas nos primeiros dois dias após a cirurgia. Porém, com medicação e realização de sessões de drenagem linfática, essa sensação pode ser reduzida a um leve desconforto.

4. Retorno às atividades depois da lipoescultura

O tempo de retorno às atividades normais e ao trabalho é variável. Portanto, a recomendação do médico depende da reação de cada organismo e da extensão das áreas lipoaspiradas e que receberam o enxerto de gordura. 

No entanto, muitos pacientes conseguem voltar ao trabalho e até 7 dias após a cirurgia. Porém, eles devem continuar seguindo os outros cuidados, como utilização da malha compressora e realização da drenagem linfática.

É importante destacar que, apesar do repouso necessário nos primeiros dias, a pessoa precisa se movimentar. Assim, ela deve andar pela casa para estimular a circulação do sangue e evitar a trombose.

5. Redução das manchas e inchaço

É normal que, após uma lipoaspiração e lipoescultura, a região operada fique inchada e com manchas roxas. Elas desaparecem gradualmente em um período que varia entre 15 e 21 dias. Lembre-se de não tomar sol durante esses dias para não correr o risco de torná-las permanentes.

6. Cuidado com as áreas enxertadas

Uma parte da gordura enxertada tende a ser absorvida pelo organismo. Portanto, o volume final será menor que aquele verificado logo após a cirurgia. É importante não pressionar essas áreas para evitar uma absorção ainda maior. 

De forma geral, o pós-operatório da lipoescultura é muito tranquilo. O retorno às atividades normais é rápido e, com o devido cuidado, o paciente terá excelentes resultados que incluem um corpo mais proporcional e um aumento na autoestima.

Gostou da ideia de esculpir o corpo por meio da cirurgia plástica? Quer saber mais sobre o assunto? Clique no link e confira o guia definitivo de dúvidas sobre a lipoaspiração!