Quem não deseja emagrecer tomando um comprimido de manhã e outro à noite?

Falando assim, parece muito simples, mas não é? Entretanto, o uso desses medicamentos exige indicação e avaliação médica, além de possíveis exames, haja visto que todos possuem algum tipo de contra-indicação. Saiba mais sobre eles:

Tipos

Existem os inibidores de apetite, os estimulantes de saciedade e os inibidores de absorção de gorduras.

Duração do tratamento

Pelo tempo que for indicado por um médico.

Dependência

Somente os inibidores de apetite como o femproporex, dietilpropiona e o mazindol causam dependência.

Efeito colateral

Todos possuem, alguns mais que outros. Por isso, não descuide e consulte um médico antes de iniciar um tratamento.

Dieta

Manter uma alimentação equilibrada e a prática de atividade física é essencial para evitar o efeito sanfona. Quem usa medicamentos consegue emagrecer e se não manter um controle alimentar, volta a ganhar peso novamente.

+ famosos

Femproporex, Anfepramona e Mazindol agem como inibidores de apetite. Quando mal utilizados provocam dependência e possuem vários efeitos colaterais como taquicardia, boca seca, insônia, ansiedade e até depressão.

Sibutramina e Rimonabanto fazem o paciente se satisfazer com quantidades menores de comida. A sibutramina tem como efeitos colaterais mais freqüentes a boca seca, a constipação intestinal, a insônia e a taquicardia. Já o Rimonabanto provoca náuseas, tonteira, diarréia, ansiedade e insônia.

Orlistate, o único representante desta classe, mais conhecido como Xenical, atua apenas no intestino, bloqueando parte da gordura ingerida. Possui efeitos colaterais de natureza gastrintestinais, que podem ser evitados através de uma ingestão controlada de gorduras.

Consultoria

Dr. Walmir Coutinho, presidente da Federação Latino-americana para o Estudo da Obesidade e professor associado da PUC-RJ.