Você se lembra qual foi a última vez que ficou mais de 24 horas desconectado? Pois é, é complicado lembrar dessa pequena atitude, mas o que muitos acreditavam que não aconteceria, está tomando grandes proporções. Na contramão da conectividade, a moda agora é: desconectar.

Ficar o dia todo nas redes sociais está se tornando coisa do passado. A JOMO ou “Joy Of Missing Out” (prazer em ficar por fora), já é considerada a mais nova tendência nos Estados Unidos, onde os usuários estão descobrindo que é muito mais divertido aproveitar a própria vida do que acompanhar a dos outros (e ter a sua acompanhada) – a vida desconectada, offline, é mais leve, fluida e real.

Valorizando mais nossa própria vida do que ficar admirando a dos outros, os usuários que estão vivendo a JOMO, relatam que viveram tanto tempo conectado, que agora com o novo comportamento tudo mudou. “Se você olhar bem, vai perceber que o seu cachorro é tão, ou mais interessante do que o da sua amiga, que preparar seu almoço é mais divertido do que ficar sabendo o que seus amigos estão comendo, ter seu próprio estilo, único e sair com seus amigos é mais divertido do que ver as fotos da balada”, contou Giulia Russomano.

Em entrevista à revista Nova, o psiquiatra Cristiano Nabuco, de São Paulo, confirmou que as redes sociais são os vilões da produtividade. “Nosso cérebro demora a retomar a concentração quando interrompido. Resultado: o desempenho cai”, disse.

Vale lembrar que ser adepto ao JOMO, não quer dizer que você estará proibido de utilizar a internet, mas sim, usar de forma mais inteligente e saudável. Segundo especialistas em comportamento, as tecnologias não são inimigas, pois facilitam a vida e ajudam na comunicação, o que faz ela vilão, é a quantidade e a forma que utilizará.