O preconceito com pessoas gordinhas sempre existiu, mas, atualmente temos ouvido muitos falarem que é apenas uma “preocupação coma saúde”. Será mesmo?

Todos sabem que fazer piadas de mal gosto e rir de outras pessoas é errado, ainda mais quando diz respeito ao corpo de alguém. Ser gordo não é engraçado. Não é motivo de piada. O fato é que para muitas pessoas, ver alguém acima do peso, é sinônimo de uma pessoa não saudável.

Sabemos que essa ideia é bem difícil de ser desconstruída, afinal, as pessoas que estão acima do peso têm de fato maior propensão a ter alguns problemas de saúde, mas isso não significa que todos os casos são iguais e que qualquer pessoa possa sair receitando mandamentos para pessoas gordinhas.

Se você não é médico, nutricionista ou profissional da saúde que sabe exatamente como é o corpo humano, acredite: sair por aí dizendo “Não é questão de estética, mas sim de saúde”, não vai gerar uma promoção de melhora na saúde das pessoas.

Para facilitar esse entendimento, alguns pontos são de suma importância:

1) Ser gordo não significa necessariamente estar doente

“Ah, mas a obesidade é considerada doença pela OMS”.Sim. De fato, a obesidade é oficialmente considerada uma doença pela OMS desde 2013. Mas nem por isso deixa de ser algo muito discutível.

Para que uma pessoa seja considerada “obesa”, deve ser feito um cálculo para encontrar um número que chamamos de IMC.

Quem sabe dar os tratamentos adequados com precisão são os médicos e nutricionistas.

Pasme: muitas vezes alguém que está com o peso acima da média, está com a saúde em dia. E, muitas vezes, até melhor do que a sua.

2 – Ser gordo é uma característica física

Existem 7 bilhões de pessoas no mundo e você realmente acha que todos os gordos do planeta estão doentes pelo simples fato de que são gordos? Isso é uma crença delirante que tem mais relação com controle social do que com saúde.

3) Ser magro não é necessariamente estar saudável

Outro ponto importante: magreza não é sinônimo de saúde. Existem pessoas magras que têm um corpo esbelto e definido, aquele teoricamente desejado por todos, mas isso não quer necessariamente dizer que ela é saudável.

Normalmente as pessoas pensam que todo magro é um “gordo em potencial” que só não engorda porque “se cuida”, mas, isso não é verdade.

A maioria das pessoas não é magra por trabalho de “manutenção”, mas sim porque são assim por genética e por constituição.

Vai dizer que você não conhece aquela pessoa magrinha, que não engorda nem por decreto, mas se alimenta à base de frituras, abusa das drogas lícitas e é 100% sedentária?!

Não se engane: ser magro não significa ter uma vida saudável. Repense seus conceitos. Não é certo e nem saudável sair por aí ditando regra sobre a saúde das pessoas, se baseando só em suas característica física.