Com o avanço das técnicas cirúrgicas, os procedimentos se tornaram mais rápidos e mais seguros, sendo possível realizar duas cirurgias de uma vez.

Porém, é preciso lembrar que, apesar das melhorias e facilidades na realização de novos procedimentos, a cirurgia plástica ainda é um procedimento que necessita de muito cuidado e atenção.

Como funciona fazer duas cirurgias de uma vez?

Toda cirurgia plástica demanda um tempo de recuperação, exige um afastamento das atividades do dia a dia.

Não existe regra para combinar as cirurgias plásticas. Entretanto, fazer duas cirurgias de uma vez costuma associar procedimentos que trabalham a mesma parte do corpo. Com isso, garante-se um maior bem estar ao paciente no pós-operatório.

Algumas vantagens

  • Redução do custo total do procedimento;
  • Período único de recuperação e afastamento das atividades do dia a dia;
  • Uma única anestesia;
  • Correção de mais de um problema em um único procedimento;
  • Melhora do resultado final pelo efeito complementar de duas cirurgias.

O que muda ao fazer duas cirurgias de uma vez?

As cirurgias combinadas vieram para facilitar a vida do paciente. Entretanto, para que os resultados sejam seguros e satisfatórios, é necessário um planejamento minucioso da cirurgia.

Em procedimentos combinados, a preocupação com os riscos e com o pós-operatório é ainda maior, então alguns fatores devem ser levados em consideração.

Fatores que devem ser considerados em cirurgias combinadas

Muitos paciente desejam realizar mais de um procedimento de uma só vez. Mas antes de indicar uma cirurgia combinada, o médico deve levar em consideração alguns fatores.

Isso porque, fazer duas cirurgias de uma vez significa aumento dos riscos. Com isso, é necessário avaliar detalhadamente as condições físicas e psicológicas do paciente. Assim, os fatores a se considerar são:

Saúde do paciente

O bom estado de saúde é essencial no planejamento de cirurgias combinadas. Todos os pacientes devem passar por exames pré operatórios, a partir de uma avaliação médica detalhada, será indicado ao paciente o procedimento mais seguro.

Doenças crônicas como diabetes, hipertensão e problemas na tireoide devem receber uma atenção especial. Pessoas que estão acima ou perderam muito peso, assim como quem fuma ou ingere bebida alcoólica com maior frequência, devem receber maiores cuidados.

Tempo da cirurgia

Não existe uma regra para determinar o tempo de uma cirurgia. No geral, uma cirurgia plástica dura cerca de quatro horas. Além disso, todo o tempo do procedimento deve ser planejado e realizado em conjunto com o anestesista.

Assim também, devido aos efeitos da anestesia, cirurgias muito longas — de mais de seis horas — aumentam riscos de complicações. Isso é devido às alterações das funções do organismo, aumentando os riscos de infecção, trombose, problemas cardíacos e embolia pulmonar.

Cirurgia combinada x pós-operatório

Antes de realizar duas ou mais cirurgias de uma só vez, deve ser observado a compatibilidade desses procedimentos, principalmente quando se trata do pós operatório.

Por exemplo: ao realizar uma cirurgia para inserir próteses de silicone na mama, o paciente deve ficar 30 dias sem deitar de bruços. Isso a torna incompatível com procedimento para colocar próteses no bumbum. Isso porque, o paciente deve ficar de bruços para não abrir os pontos.

Como pudemos ver, fazer duas cirurgias de uma vez é viável desde que o planejamento garanta a segurança e a satisfação do paciente.