O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é cropped-AuPairenEspaña-1-2000x1000-1024x512.jpg

Trabalhar como au-pair é uma opção para quem quer ter uma experiência de intercâmbio sem gastar muito dinheiro. O programa de au-pair leva um estrangeiro que é contratado por uma família para ajudar a cuidar das crianças. As leis que regulamentam os deveres e direitos de um au-pair variam de acordo com o país, mas em geral, os serviços limitam-se a tarefas básicas do dia a dia e uma jornada de trabalho reduzida. Confira algumas dicas para se dar bem e planejar sua viagem!

1 – Você não precisa necessariamente pagar uma agência

Existem muitas agências de intercâmbio no Brasil que ajudam a encontrar uma família no exterior e oferecem uma certa orientação para se tornar um au-pair, mas você não precisa necessariamente ir a uma delas. Além disso, muitos sites da internet oferecem exatamente o mesmo serviço gratuitamente, eles colocam você em contato com as famílias e neles você também encontra informações sobre a regulamentação de cada país.

2 – Escolha a família certa

Independente se você optou em ir por uma agência brasileira ou por algum site, escolher a família certa é a decisão mais importante que você pode fazer. A família vai determinar como vai ser sua experiência de au-pair. Em geral, quanto menos crianças, mais fácil será seu trabalho. Famílias que já tiveram au-pair geralmente também já tem uma estrutura melhor para receber estrangeiros em suas casas. Outro ponto muito importante que deve ser levado em conta na hora de escolher sua família é a cidade onde eles moram. Dependendo do lugar, principalmente na Europa, eles podem morar em lugares muito isolados com poucas opções de cursos de língua ou de lugares para sair. Então é essencial não ter pressa para encontrar a família certa.

3 – Faça um seguro viagem

Em geral, se você for por uma agência eles já vão cuidar disso para você, mas se você estiver indo por conta é bom lembrar de fazer um seguro viagem internacional. A maioria dos países exige que a família pague um seguro saúde para o au-pair, geralmente o au-pair é incluso no próprio seguro saúde da família, contudo esse processo pode demorar algumas semanas, por isso enquanto eles não fizerem um seguro para você, é bom estar coberto por um seguro viagem, ao menos pelo primeiro mês.

4 – Au-pair não é só coisa de menina

É verdade que em alguns países, como nos Estados Unidos, há uma resistência muito grande por parte das famílias em receber um au-pair masculino. Contudo, mesmo lá é possível encontrar famílias que prefiram um homem para cuidar de suas crianças, principalmente se eles tiverem só filhos meninos. Além disso, em países da Europa como Alemanha e França é muito comum encontrar famílias que procuram exclusivamente por au-pairs masculinos.