Retocar a aparência deixou de ser um tabu. Muitas pessoas alteram formato e tamanho de determinadas partes do corpo, reduzem medidas e melhoram o contorno corporal para fazer as pazes com o espelho. Porém, além da vaidade, alguns pacientes necessitam de cirurgias plásticas reparadoras.

Mas você sabe que cirurgias são essas? Então, continue a leitura! Vamos explicar esse assunto. Acompanhe!

O que são cirurgias plásticas reparadoras?

Em alguns casos, a necessidade de cirurgia plástica vai além da insatisfação com a aparência. Muitas vezes, os pacientes recorrem a esses procedimentos porque carregam no corpo ou rosto efeitos de determinadas doenças, resultados de traumas ou até mesmo de outras intervenções cirúrgicas. Veja alguns exemplos:

Cirurgias plásticas reparadoras após doenças

Reconstrução mamária

Devido ao câncer de mama, muitas mulheres precisam retirar parcialmente ou totalmente pelo menos um dos seios. Assim, elas perdem uma região do corpo que é considerada um dos maiores símbolos de feminilidade e sensualidade.

Algumas mulheres mantêm o corpo dessa forma e até fazem da ausência dos seios uma lembrança de sua luta e vitória contra o câncer. Porém, outras pacientes se sentem mutiladas, têm sua autoestima afetada e sofrem prejuízos até mesmo em sua vida sexual.

A reconstrução mamária é a cirurgia plástica que soluciona esse problema. Portanto, ao colocar a prótese de silicone, a mulher recupera não só o volume e o formato dos seios, mas principalmente sua autoestima e satisfação com o próprio corpo, o que contribui para a superação dos traumas relacionados à doença.

Reconstrução da pele após câncer

O tratamento do câncer de pele também pode deixar marcas indesejáveis. Afinal, em um primeiro momento a prioridade é retirar tumores e lesões malignas, mesmo que esse procedimento deixe cicatrizes alargadas na região operada.

Por isso, pacientes que tiveram esse tipo de câncer também podem precisar de uma cirurgia plástica reparadora. O objetivo restaurar a integridade da pele da região afetada, fazendo com que a pessoa não tenha sua aparência prejudicada por mais tempo por essa doença.

Dermolipectomia após bariátrica

A cirurgia bariátria é indicada para pessoas com alto grau de obesidade, uma doença que coloca a saúde do paciente em risco. No entanto, depois desse procedimento, o paciente passa por um processo de emagrecimento muito significativo e rápido. Como consequência, a pele fica bastante flácida.

Essa flacidez prejudica muito a aparência do paciente. Assim, ele pode ficar com aquele abdômen de avental, com muita sobra de pele nos braços, coxas, seios, papada e assim por diante. Além da insatisfação estética, essa condição traz uma série de incômodos como as assaduras frequentes e reação excessiva à movimentação, entre outros.

A solução é a dermolipectomia, que é a cirurgia para retirar excessos de pele e deixá-la esticadinha outra vez. Ela pode ser feita em todas as regiões que se tornaram flácidas. Porém, dependendo da necessidade do paciente, pode ser preciso realizá-la em diversas etapas.

Cirurgias plásticas reparadoras após acidentes

Reconstrução da pele após queimaduras

Não são só as doenças e cirurgias que deixam marcas permanentes no corpo. Infelizmente, muitas pessoas sofrem acidentes e precisam conviver com as cicatrizes ao longo de anos. Um exemplo são as queimaduras.

Após queimaduras significativas, a pele tem suas características alteradas. Ela se torna muito sensível e a aparência muda muito, apresentando diferenças de cor, textura e elasticidade. Então, para diversos pacientes, é essencial fazer uma reconstrução da pele da região para melhorar o aspecto e também recuperar as funções.

Cirurgias plásticas reparadoras para correção de deformidades congênitas

Além das doenças e acidentes, algumas pessoas nascem com deformidades congênitas que podem ser corrigidas por cirurgias plásticas reparadoras. Alguns exemplos são o lábio palatal, assimetrias nas orelhas, microtia, orelhas constricta, presença de uma quantidade de dedos maior que o normal, e assim por diante.

De acordo com cada caso, a correção dessas deformidades pode exigir várias etapas cirúrgicas. Portanto, é fundamental procurar um especialista para obter um diagnóstico preciso, compreender quais são as expectativas que podem ser atingidas e os procedimentos indicados.

Agora você já sabe quais são as cirurgias plásticas reparadoras. Então, que tal compartilhar esse conteúdo nas redes sociais e divulgar essa informação para outras pessoas que podem se beneficiar com esses procedimentos? Eles vão gostar de saber que seu problema tem solução!