Além da aparência, a plástica também pode mudar para melhor o modo como a pessoa se relaciona

A medicina já comprovou os efeitos benéficos que a mudança no visual pode causar na autoestima e na felicidade. Quando uma pessoa sente-se incomodada com algum aspecto de seu corpo a ponto de escondê-lo ou mudar seu comportamento, talvez seja a hora de pensar em uma cirurgia plástica.

Quando estamos com a nossa autoestima elevada, nosso cérebro nos blinda dos problemas tipicamente relacionados à autoimagem, como, por exemplo, a depressão. Nesse processo, até mesmo a cura de doenças é mais fácil, pois a satisfação com o visual altera até mesmo os níveis de hormônio no organismo.

Entre os casos mais comuns que se encaixam nessas categorias, estão as pessoas que sofrem com cicatrizes por conta de acidentes, ou mesmo problemas de má formação, como o caso do lábio leporino. Mulheres que tiveram filhos recentemente ou passaram por grandes emagrecimentos também costumam recorrer às plásticas para recuperar o visual e a alegria. Também são comuns os casos de mulheres que buscam a cirurgia plástica para recuperar o formato dos seios, depois de enfrentarem um câncer.

Os médicos ressaltam, no entanto, que é importante ter cautela na hora de optar por uma cirurgia plástica, pois nem todas as imperfeições devem ser vistas como motivos para procedimentos cirúrgicos. Uma boa conversa com o cirurgião plástico poderá ajudar na hora da decisão, levando em conta todos os aspectos.