O número de plásticas no País cresce a cada ano, e o Brasil de destaca pela qualidade dos profissionais da área

No ano de 2015 foram realizadas no Brasil 1,2 milhão de cirurgias plásticas e 1,1 milhão de procedimentos estéticos. Isso coloca o país na segunda colocação no ranking mundial, atrás apenas dos Estados Unidos. O país líder teve 1,4 milhão de procedimentos cirúrgicos naquele ano. A pesquisa feita pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) mostra o quanto os brasileiros são vaidosos e, o mais importante, o quanto os procedimentos estão se tornando acessíveis, tanto pelo valor e condições de pagamento, quanto pelo maior acesso às informações.

Os procedimentos que estão no ranking

Do total de cirurgias realizadas em 2015, cerca de 430 mil foram procedimentos na face, ante 358 mil cirurgias na mama. O público feminino é o que mais procura as cirurgias plásticas, sendo composto por 85,6 % do mercado. As plásticas mais procuradas pelas mulheres brasileiras em 2015 foram, nessa ordem: mamoplastia, lipoaspiração, blefaroplastia, abdominoplastia e rinoplastia.

Entre os homens, os procedimentos mais procurados foram os de blefaroplastia, lipoaspiração e ginecomastia. E o mercado está de olho nessa crescente vaidade masculina. De acordo com os organizadores do XVIII Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica que aconteceu no último mês de março em São Paulo, o foco agora é desenvolver e aprimorar as técnicas de cirurgia plástica voltadas ao público masculino.

Os mais capacitados cirurgiões plásticos

Atualmente o Brasil conta com 5.600 cirurgiões plásticos, de acordo com dados da ISAPS. Para se ter uma ideia de como estamos nos aproximando da liderança nesse setor, nos Estados Unidos, o maior mercado de cirurgia plástica, o número de cirurgiões é de 6.500 profissionais. O Brasil também é considerado referência na qualidade da formação de seus cirurgiões plásticos. Até mesmo exportamos para todo o mundo muitas técnicas consagradas.