Existe um conceito muito importante, que define a maneira como encaramos o mundo e nossa confiança para superarmos os desafios da vida— a autoestima.

Uma autoestima elevada faz com que a pessoa acredite em si mesma, apesar de reconhecer suas limitações. Com essa confiança, ela se prepara para enfrentar os obstáculos da vida sem se abater facilmente. Assim, essa atitude causa um impacto positivo nos relacionamentos, no trabalho etc.

Seria incorreto atribuir a autoestima elevada apenas à aparência. Afinal, existem pessoas lindas que não se sentem confiantes, enquanto outras que não correspondem ao padrão de beleza têm uma imagem de si mesmas inabalável.

Porém, sabe-se que a aparência é um dos fatores que interfere na autoestima, até mesmo porque as nossas características físicas geram experiências em nosso relacionamento com as outras pessoas, o que pode afetar a maneira como nos vemos.

Quer saber como a cirurgia plástica pode impactar positivamente na autoestima? Então, continue a leitura.

Cirurgia plástica e autoestima: qual é a relação?

Não se trata de opinião, mas de um estudo científico. Pesquisadores entrevistaram mulheres que haviam realizado cirurgias plásticas há no máximo dois anos. Assim, elas foram questionadas quanto ao impacto do procedimento em suas vidas e autoestima.

Pesquisadores entrevistaram mulheres que haviam realizado cirurgias plásticas há no máximo dois anos. Assim, elas foram questionadas quanto ao impacto do procedimento em suas vidas e autoestima.

Os resultados foram muito positivos. Houve uma melhora inquestionável na imagem corporal, que por sua vez é um mecanismo importante da identidade pessoal. Muitas vezes, a pessoa vê seu corpo de uma forma muito diferente daquela que gostaria de ter, de sua idealização.

Por outro lado, a reação das outras pessoas a esse corpo (ou aparência) também contribui para melhorar ou piorar a autoestima. Então, esse impacto positivo ou negativo praticamente não pode ser ignorado.

Um exemplo claro é o de crianças e adolescentes que sofreram bullying. Assim, devido a características como nariz grande, orelhas de abano, falta de seios ou peso corporal fora dos padrões, elas carregam essas cicatrizes emocionais ao longo da vida.

No entanto, as mulheres entrevistadas pela pesquisa mostram que a cirurgia plástica é uma das soluções possíveis. A transformação do corpo produz também uma alteração na representação mental, ou seja, na forma como a pessoa se vê.

As entrevistas demonstraram que, depois da cirurgia plástica, essas pacientes tiveram uma relação mais positiva consigo mesmas. Além disso, a autoestima melhorou as relações interpessoais e sexuais, proporcionando bem-estar e qualidade de vida.

Como a cirurgia plástica melhora a relação da pessoa com sua imagem?

Muitos fatores contribuem para esse resultado. Veja alguns deles:

  • correção de deformidades físicas, já que muitos problemas eliminados pela cirurgia plástica são causados por fatores congênitos ou acidentes;
  • ao corrigir um traço ou característica pessoal, a pessoa elimina os motivos que tinha para se lembrar de eventos traumáticos, como o bullying;
  • a reação positiva das pessoas quanto à nova imagem aumenta a autoconfiança de quem fez a cirurgia;
  • o fato de ter dedicado tempo e recursos para realizar um procedimento que a beneficiou faz a pessoa se sentir digna e merecedora desse cuidado e esforço, aumentando seu senso de valor próprio.

Entendeu como uma mudança estética pode melhorar a autoestima? Quer saber se a cirurgia plástica é para você também? Faça o teste e descubra a resposta!