O assunto de hoje é relacionamento. Vamos falar um pouco sobre a tão temida crise dos 7 anos e esclarecer dúvidas sobre esse assunto. Vem conferir!

O termo ”crise dos 7 anos” se popularizou depois do filme ”The seven Year Itch”, em 1995. Na tradução, o longa recebeu o nome ”O pecado mora ao lado”. O filme mostra que o personagem se aproxima da vizinha, quando sua esposa está em viagem. Enquanto ele fantasia com a vizinha, lê um livro sobre a tendência que os homens têm para trair após 7 anos de casamento.

Ainda não há comprovações científicas, mas alguns psicólogos e pensadores acreditam que a cada 7 anos nós passamos por mudanças de ciclos, onde também ocorrem mudanças biológicas e espirituais.

A crise dos 7 anos

Um fato interessante é que números do IBGE indicam que muitos divórcios ocorrem entre o quinto e o nono ano de casamento.

O que de fato acontece é que os relacionamentos vão caindo na rotina e, quando se têm filhos, a prioridade do casal muda e o apetite sexual vai diminuindo. São fatos naturais que ocorrem com o passar do tempo e atingem níveis diferentes entre todos os casais. Ou seja, todos os casais sim tem probabilidade de passar por crises, seja com 7 ou 15 anos de relacionamento.

Crise significa o fim do relacionamento?

Não. Definitivamente não. Claro que existem exceções, algumas crises podem ocasionar o divórcio, mas em outros casos pode ser revertida para uma relação mais saudável. Afinal, muitos casais tiram algo positivo de uma crise, refletindo sobre o que está errado nessa relação e como melhorá-la.

Como passar por esse momento difícil?

Nossa dica é: expressem seus sentimentos um para o outro, conversem muito, afinal, o diálogo muitas vezes falha em uma relação, reconstrua isso, conversem, respeite o momento de fala do outro, antes de interpretar confira se entendeu certo, não crie diálogos sozinho após uma discussão, os coloque em prática.

Olhem para os erros e, nesse caso, não os do parceiro, mas os seus! Durante esse período difícil, nossa tendência é olhar e apontar os erros do parceiro, esquecendo dos nossos. Para superar a crise dos 7 anos é importante reconhecermos que erramos também.

Relembrem os momentos bons, felizes e gostosos que tiveram juntos, aquele primeiro encontro, aquela viagem inesquecível e relembrem também as qualidades que fizeram você se apaixonar pelo seu parceiro.

Contato físico é importante. Quando brigamos e estamos com raiva é natural um afastamento, mas o contato físico é extremamente importante para corrigir os problemas e fazer você se sentir mais perto da pessoa.

Por último, que tal uma viagem? Um jantar? Um passeio romântico? Com o tempo os relacionamentos caem na rotina e deixamos de lado pequenos gestos que podem fazer a diferença.

Se está chegando perto de completar 7 anos de relacionamento, não precisa ficar pensando ou se forçando em ter uma crise se está tudo bem entre vocês. Ao invés de pensar nessas coisas, aproveite e programe uma comemoração. Passar pela crise dos 7 anos não é uma regra, depende de muitos fatores que não dependem só de um número para acontecer.