Algumas mulheres saem do mercado de trabalho por diversos fatores: maternidade, necessidades pessoais, a busca por um sonho e inúmeros outros motivos. Mas muitas vezes elas querem retornar ao mercado. Pensando nisso, separamos cinco atitudes para essas mulheres retornarem ao mercado de trabalho. Confira!

1 – Faça uma pesquisa de mercado

Cada uma tem um objetivo, mas independente disso, pesquise. Se seu objetivo é trabalhar em alguma empresa específica, pesquise sobre como ela atua ou de que modo você poderia atendê-la. Mas não se fixe apenas na garantia da carteira assinada. Hoje em dia existem inúmeras outras opções, como trabalhar como prestadora de serviço, consultora e até freelancer.

2 – Reavalie seu currículo

O que de fato é importante? Todas as experiências que você viveu vão contribuir para a vaga. Mas, em alguns casos, algumas informações podem ser explicadas pessoalmente, durante a entrevista. Outras vezes, algumas pessoas não acham importante colocar alguns dados. Por exemplo, no tempo em que ficou inativa no mercado, você morou fora? Acrescente essa informação ao CV, pois é importante também!

3 – Capacite-se ainda mais!

Estar sempre atualizada sobre as novidades da sua área de atuação é de extrema importância. Mas em sua volta ao mercado de trabalho é ainda mais. Busque voltar a fazer cursos, especializações e até, quem sabe, uma nova graduação, porque afinal, tudo isso te tornará uma profissional mais completa. Arrisque!

4 – Mantenha o foco na área que você quer atuar

Caso já tenha decidido o ramo no qual quer voltar a trabalhar, ou até começar em uma área nova, mantenha o foco. Mas calma, sabemos que é um erro comum se candidatar a todas as vagas que surgem. Então fica a dica: Caso apareça algo que não lhe atende, aceite, para ter uma chance de voltar ao mercado, mas continue buscando algo de acordo com o seu perfil.

5 – Use as entrevistas a seu favor

Na hora da entrevista, deixe claro para o recrutador seu potencial profissional, seus valores e experiências. Mas é claro, com muita delicadeza, sem impor nada. O mais importante é ser objetiva: o recrutador precisa entender imediatamente por que você se manteve afastada do trabalho e por qual motivo quer fazer parte daquela equipe. Mesmo que não seja selecionada de imediato, poderão surgir outras oportunidades. Isso vale também para recrutamento interno da empresa em que você trabalha.