A insatisfação com o corpo (ou rosto) não é exclusividade de ninguém. No fundo, a maioria das pessoas gostaria de afinar ou aumentar alguma coisa, mudar um traço da face, mas não são todos que criam coragem para realizar uma cirurgia plástica.

Então, como saber se realmente esse procedimento que você está com vontade de fazer é a solução para os seus problemas? Como se preparar para realizá-lo com segurança? Isso é o que vamos discutir no post de hoje.

Por isso, aproveite essas 10 perguntas para refletir e chegar a uma decisão consciente, seja ela para fazer a cirurgia ou para deixar esse projeto para depois!

Antes de realizar uma cirurgia plástica, avalie:

1. O médico é certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?

Em primeiro lugar sempre está a sua segurança. Por isso, antes de decidir e realizar um procedimento, é necessário verificar se o médico é certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Para ter essa informação, é muito fácil! Basta entrar no portal da SBCP e digitar o nome do cirurgião.

A certificação pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é a prova de que o médico passou por todo o processo de formação para se tornar um cirurgião plástico. Ele fez a especialização e foi aprovado também na prática, adquirindo habilidades essenciais para sua segurança e para que você tenha o resultado desejado.

2. Quero resolver outros problemas com a cirurgia plástica?

A cirurgia plástica traz uma série de benefícios à pessoa. A insatisfação com a aparência pode abalar a autoestima e, como consequência, afetar uma série de aspectos da vida. Alguns exemplos são os relacionamentos, autoconfiança e assim por diante.

e, como consequência, afetar uma série de aspectos da vida. Alguns exemplos são os relacionamentos, autoconfiança e assim por diante.

No entanto, realizar uma cirurgia plástica também não é uma solução mágica para tudo. Então, se você está pensando em fazer um procedimento desse tipo para salvar um relacionamento, por exemplo, esse não é o caminho.

Se você quer realizar uma cirurgia plástica, faça isso para se sentir bem consigo mesma. Faça porque tem o direito de conquistar a aparência que sempre sonhou ou porque um rosto mais envelhecido não combina com toda sua energia e disposição. O foco é o seu próprio bem-estar!

3. Estou saudável para realizar uma cirurgia plástica?

Esse é outro ponto fundamental para realizar uma cirurgia plástica com segurança. O médico solicitará uma série de exames com o objetivo de avaliar suas condições gerais de saúde. Se a paciente enfrenta determinados problemas, pode ser necessário controlá-los antes do procedimento.

4. Como será o pós-operatório?

O pós-operatório é tão importante para o sucesso de uma cirurgia plástica quanto o próprio procedimento. Afinal, por melhor que seja o médico, se a paciente não tomar os devidos cuidados, suas ações podem comprometer a cicatrização e o resultado.

Por isso, antes da cirurgia pergunte sobre o pós-operatório. Saiba por quanto tempo deverá se afastar do trabalho, se precisará de uma pessoa para auxiliá-la durante o período de repouso e os acessórios necessários durante a recuperação.

Quando o procedimento requer o uso de acessórios, eles devem ser providenciados com antecedência. Assim, ao sair do centro cirúrgico você já estará utilizando o sutiã pós-operatório, a malha compressiva ou outros recursos solicitados pelo médico.

5. Tenho tempo para me recuperar devidamente?

Ainda falando do pós-operatório, é preciso destacar a importância de cumprir as recomendações médicas. Por isso, programe sua cirurgia para um período em que seja possível tirar um tempo para a sua recuperação, como as férias, por exemplo.

Existem pessoas que acreditam na ideia de que o melhor período do ano para realizar cirurgias plásticas é o inverno. Embora a temperatura baixa realmente ajude a prevenir o inchaço e torne o uso de malhas compressivas mais confortável, não existe uma regra exata.

O melhor período do ano para fazer uma cirurgia plástica é aquele em que você pode cumprir o repouso. Portanto, não importa se é inverno ou verão. O que vale é a presença de condições ideais para sua recuperação.

6. Tenho ajuda para o pós-operatório?

Algumas cirurgias são tão simples que a pessoa tem pouquíssimas restrições após sua realização. No entanto, em outros procedimentos, os cuidados com as atividades realizadas no pós-operatório são maiores.

Isso acontece até mesmo com procedimentos considerados relativamente simples. Um exemplo é a mamoplastia, que é uma cirurgia rápida e tranquila. No entanto, embora a paciente volte para casa no mesmo dia e possa sair para jantar com os amigos, há atividades domésticas que ela não deve realizar.

Ela não pode, por exemplo, limpar a casa e as louças, dirigir, levantar os braços, carregar peso e nem mesmo lavar os cabelos sozinha. Por isso, por um período, ela precisará de ajuda para cuidar das atividades domésticas, dos filhos (se tiver), e para se locomover de um lugar para outro.

7. Quais são os cuidados pré-operatórios?

Se você já respondeu todas as perguntas anteriores e conseguiu marcar uma data conveniente para sua cirurgia, parabéns! Agora é hora de pensar no pré-operatório. Além dos exames solicitados pelo médico, existem alguns hábitos que é melhor evitar.

Um deles é o cigarro. Quando a paciente fuma, sua circulação sanguínea é prejudicada. Tecidos como a pele recebem uma quantidade menor de oxigênio, o que afetará negativamente a cicatrização. Portanto, o melhor é abandonar esse hábito de vez, ou pelo menos dar um tempo até a cirurgia e durante o pós-operatório.

O efeito de certos remédios também pode prejudicar a paciente. Então, é importante conversar com o médico e informar a ele qual é a medicação que você utiliza. Assim, ele estabelecerá prazos para suspender o uso de substâncias que podem causar complicações durante o procedimento ou na recuperação.

8. Fui honesta com meu cirurgião?

O cirurgião tem uma grande responsabilidade. Ele fará o planejamento do procedimento baseado em dois fatores: o que é esteticamente ideal, harmônico e proporcional ao seu corpo ou rosto e também as suas expectativas.

Portanto, se você não for completamente honesta com seu cirurgião, o resultado da sua cirurgia pode ficar bem diferente do seu desejo. Por isso, não tenha receio de se expressar e dizer como gostaria que sua aparência ficasse após o procedimento.

Se for possível atender às suas expectativas, ele usará toda sua competência para produzir o resultado desejado. No entanto, como profissional ele tem o dever de alertá-la quando seu pedido for causar problemas estéticos, funcionais ou riscos à saúde. Seja franca em sua comunicação, mas ouça o especialista.

9. Tenho expectativas realistas quanto ao procedimento?

Os resultados de uma cirurgia plástica são surpreendentes! O lifting facial, por exemplo, pode fazer uma pessoa parecer décadas mais jovem. No entanto, não é possível recuperar aquela pele lisa e viçosa dos 20 anos de idade.

Esse é apenas um dos exemplos, mas o fato é que a pessoa sempre precisa ter expectativas realistas. Dessa forma, ela saberá o que esperar da cirurgia e conseguirá apreciar um ótimo resultado, mesmo que ele não corresponda a um padrão específico de beleza.

10. Estou preparado para mudar meu estilo de vida?

Algumas cirurgias plásticas têm um resultado definitivo. Em outras, a manutenção da aparência conquistada dependerá dos hábitos da paciente, especialmente quando falamos de contorno corporal (lipoaspiração, abdominoplastia etc).

Então, se você pretende fazer um desses procedimentos, é importante perguntar a si mesma: estou preparada para cuidar do meu corpo após a cirurgia? Estou disposta a abrir mão de certos prazeres para manter esse resultado? Sua satisfação a médio e longo prazo dependerá dessas respostas.

Agora você já sabe o que perguntar a si mesma e ao médico antes de realizar uma cirurgia plástica! Gostou do post? Que tal compartilhar com suas amigas que também têm vontade de realizar esse tipo de procedimento? Elas vão gostar!

A insatisfação com o corpo (ou rosto) não é exclusividade de ninguém. No fundo, a maioria das pessoas gostaria de afinar ou aumentar alguma coisa, mudar um traço da face, mas não são todos que criam coragem para realizar uma cirurgia plástica.

Então, como saber se realmente esse procedimento que você está com vontade de fazer é a solução para os seus problemas? Como se preparar para realizá-lo com segurança? Isso é o que vamos discutir no post de hoje.

Por isso, aproveite essas 10 perguntas para refletir e chegar a uma decisão consciente, seja ela para fazer a cirurgia ou para deixar esse projeto para depois!

Antes de realizar uma cirurgia plástica, avalie:

1. O médico é certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?

Em primeiro lugar sempre está a sua segurança. Por isso, antes de decidir e realizar um procedimento, é necessário verificar se o médico é certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Para ter essa informação, é muito fácil! Basta entrar no portal da SBCP e digitar o nome do cirurgião.

A certificação pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é a prova de que o médico passou por todo o processo de formação para se tornar um cirurgião plástico. Ele fez a especialização e foi aprovado também na prática, adquirindo habilidades essenciais para sua segurança e para que você tenha o resultado desejado.

2. Quero resolver outros problemas com a cirurgia plástica?

A cirurgia plástica traz uma série de benefícios à pessoa. A insatisfação com a aparência pode abalar a autoestima e, como consequência, afetar uma série de aspectos da vida. Alguns exemplos são os relacionamentos, autoconfiança e assim por diante.

e, como consequência, afetar uma série de aspectos da vida. Alguns exemplos são os relacionamentos, autoconfiança e assim por diante.

No entanto, realizar uma cirurgia plástica também não é uma solução mágica para tudo. Então, se você está pensando em fazer um procedimento desse tipo para salvar um relacionamento, por exemplo, esse não é o caminho.

Se você quer realizar uma cirurgia plástica, faça isso para se sentir bem consigo mesma. Faça porque tem o direito de conquistar a aparência que sempre sonhou ou porque um rosto mais envelhecido não combina com toda sua energia e disposição. O foco é o seu próprio bem-estar!

3. Estou saudável para realizar uma cirurgia plástica?

Esse é outro ponto fundamental para realizar uma cirurgia plástica com segurança. O médico solicitará uma série de exames com o objetivo de avaliar suas condições gerais de saúde. Se a paciente enfrenta determinados problemas, pode ser necessário controlá-los antes do procedimento.

4. Como será o pós-operatório?

O pós-operatório é tão importante para o sucesso de uma cirurgia plástica quanto o próprio procedimento. Afinal, por melhor que seja o médico, se a paciente não tomar os devidos cuidados, suas ações podem comprometer a cicatrização e o resultado.

Por isso, antes da cirurgia pergunte sobre o pós-operatório. Saiba por quanto tempo deverá se afastar do trabalho, se precisará de uma pessoa para auxiliá-la durante o período de repouso e os acessórios necessários durante a recuperação.

Quando o procedimento requer o uso de acessórios, eles devem ser providenciados com antecedência. Assim, ao sair do centro cirúrgico você já estará utilizando o sutiã pós-operatório, a malha compressora ou outros recursos solicitados pelo médico.

5. Tenho tempo para me recuperar devidamente?

Ainda falando do pós-operatório, é preciso destacar a importância de cumprir as recomendações médicas. Por isso, programe sua cirurgia para um período em que seja possível tirar um tempo para a sua recuperação, como as férias, por exemplo.

Existem pessoas que acreditam na ideia de que o melhor período do ano para realizar cirurgias plásticas é o inverno. Embora a temperatura baixa realmente ajude a prevenir o inchaço e torne o uso de malhas compressoras mais confortável, não existe uma regra exata.

O melhor período do ano para fazer uma cirurgia plástica é aquele em que você pode cumprir o repouso. Portanto, não importa se é inverno ou verão. O que vale é a presença de condições ideais para sua recuperação.

6. Tenho ajuda para o pós-operatório?

Algumas cirurgias são tão simples que a pessoa tem pouquíssimas restrições após sua realização. No entanto, em outros procedimentos, os cuidados com as atividades realizadas no pós-operatório são maiores.

Isso acontece até mesmo com procedimentos considerados relativamente simples. Um exemplo é a mamoplastia, que é uma cirurgia rápida e tranquila. No entanto, embora a paciente volte para casa no mesmo dia e possa sair para jantar com os amigos, há atividades domésticas que ela não deve realizar.

Ela não pode, por exemplo, limpar a casa e as louças, dirigir, levantar os braços, carregar peso e nem mesmo lavar os cabelos sozinha. Por isso, por um período, ela precisará de ajuda para cuidar das atividades domésticas, dos filhos (se tiver), e para se locomover de um lugar para outro.

7. Quais são os cuidados pré-operatórios?

Se você já respondeu todas as perguntas anteriores e conseguiu marcar uma data conveniente para sua cirurgia, parabéns! Agora é hora de pensar no pré-operatório. Além dos exames solicitados pelo médico, existem alguns hábitos que é melhor evitar.

Um deles é o cigarro. Quando a paciente fuma, sua circulação sanguínea é prejudicada. Tecidos como a pele recebem uma quantidade menor de oxigênio, o que afetará negativamente a cicatrização. Portanto, o melhor é abandonar esse hábito de vez, ou pelo menos dar um tempo até a cirurgia e durante o pós-operatório.

O efeito de certos remédios também pode prejudicar a paciente. Então, é importante conversar com o médico e informar a ele qual é a medicação que você utiliza. Assim, ele estabelecerá prazos para suspender o uso de substâncias que podem causar complicações durante o procedimento ou na recuperação.

8. Fui honesta com meu cirurgião?

O cirurgião tem uma grande responsabilidade. Ele fará o planejamento do procedimento baseado em dois fatores: o que é esteticamente ideal, harmônico e proporcional ao seu corpo ou rosto e também as suas expectativas.

Portanto, se você não for completamente honesta com seu cirurgião, o resultado da sua cirurgia pode ficar bem diferente do seu desejo. Por isso, não tenha receio de se expressar e dizer como gostaria que sua aparência ficasse após o procedimento.

Se for possível atender às suas expectativas, ele usará toda sua competência para produzir o resultado desejado. No entanto, como profissional ele tem o dever de alertá-la quando seu pedido for causar problemas estéticos, funcionais ou riscos à saúde. Seja franca em sua comunicação, mas ouça o especialista.

9. Tenho expectativas realistas quanto ao procedimento?

Os resultados de uma cirurgia plástica são surpreendentes! O lifting facial, por exemplo, pode fazer uma pessoa parecer décadas mais jovem. No entanto, não é possível recuperar aquela pele lisa e viçosa dos 20 anos de idade.

Esse é apenas um dos exemplos, mas o fato é que a pessoa sempre precisa ter expectativas realistas. Dessa forma, ela saberá o que esperar da cirurgia e conseguirá apreciar um ótimo resultado, mesmo que ele não corresponda a um padrão específico de beleza.

10. Estou preparado para mudar meu estilo de vida?

Algumas cirurgias plásticas têm um resultado definitivo. Em outras, a manutenção da aparência conquistada dependerá dos hábitos da paciente, especialmente quando falamos de contorno corporal (lipoaspiração, abdominoplastia, etc).

Então, se você pretende fazer um desses procedimentos, é importante perguntar a si mesma: estou preparada para cuidar do meu corpo após a cirurgia? Estou disposta a abrir mão de certos prazeres para manter esse resultado? Sua satisfação a médio e longo prazo dependerá dessas respostas.

Agora você já sabe o que perguntar a si mesma e ao médico antes de realizar uma cirurgia plástica! Gostou do post? Que tal compartilhar com suas amigas que também têm vontade de realizar esse tipo de procedimento? Elas vão gostar!